segunda-feira, 17 de março de 2014

Não sou


Não sou sobras nem resto. Nem outros, nem dos outros.
Não sou canção e nem pegajosa solidão.
Não sou flores nem cores.
Não sou ponte ou poente.
Não sou ausente e nem presente.
Não sou o acaso precisando de decisão.
Não sou cacos quebrados por decepção, nem estradas sem direção.
Não sou alma sem coração e nem cegueira sem visão
Não cintilo sem brilho e não ofusco sem razão.
Não sou a lógica do mundo, a certeza da questão.
Não sou alma confusa, nem prosa complexa à procura de definição.
Não sou sábia nem sabida para entender a confusão.
Não faço apologia a nada, nem tenho convicção da estrada
Não sei quase nada de tudo e nem do resto.
Não suspeito. Não decifro. Não insisto.
Do pouco que existo, sou exausta a procura de chão.
Ita Portugal




terça-feira, 11 de março de 2014

Fugir de mim

















"Quantas vezes como uma criança, enchi minha mala de 
sonhos e disse que iria embora? Por vezes me cansei de 
tudo e olhando pela janela da alma desejei o que muitos 
quiseram. Para me livrar disso tive todos mapas e rotas, 
além de traçar imensos planos... Em vão! O que posso 
dizer é que sempre tentei, mas nunca consegui. Pois de 
tudo que era possível, não era possível fugir de mim".




terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Reflita




"Cuidado com o teu ego, muitas coisas não são pra você e você insiste tanto que acaba recebendo de uma maneira errada. Pra tudo existe um proposito e para cada proposito um tempo a ser conquistado e para cada conquista um merecimento. 

Não se puna ou sofra se você ainda não recebeu ou mesmo se você recebeu e acabou perdendo. Entenda que maior que a nossa vontade está a vontade de Deus, entenda que muitas coisas não podemos alcançar, pois não nos faria sentido nenhum. 

Antes de tudo trabalhe em você, trabalhe no seu interior, vigie em teus pensamentos, 
arrume o seu EU, deixe tudo no jeito e preparado para quando algo grande chegar em 
suas mãos, vc saber cuidar. Você tem capacidade sim para conquistar, como também 
para se desapegar do que não prevaleceu, do que não deu certo. 

Ex Amor, passado, angustias, ansiedade, depressão, bagunça, barulho não precisam te acompanhar HOJE, se em algum momento isso esteve em você, não precisam estar mais. Fique atento em sua fraqueza e não a alimente. Tudo que entra em tua vida, é preciso antes de uma permissão tua. Se livre, se liberte de tudo aquilo que te faz mal, peça pra Deus te livrar de tudo o que te sufoca, de pessoas que chegam somente para tirar as suas energias. 

Nem sempre você terá razão, as vezes pode ser tudo uma ilusão, então por esse motivo, saiba entender a diferença entre um tanto querer e uma certeza. Deixa os sonhos de Deus agirem sobre você e não os teus. É tempo de chuva, a terra precisa ser regada. Espera mais um pouco... quando a hora chegar tudo começará a florir e você receberá os frutos bons, os melhores e os mais doces... em suas mãos."


 Júlia Lorenzoni





sábado, 16 de março de 2013

Entre lápis e papel



Quem me vê tão serena, compenetrada na timidez, se espanta ao me ver sinuosa nas linhas que escrevo, se perde na desenvoltura nada glamorosa das minhas voltas e revoltas, pois meu semblante de pateta se esvai pelo ralo, quando a rebeldia de poeta me torce e retorce pelos cotovelos.
Fale comigo enquanto o lápis não escorrega por entre meus dedos, olhe nos meus olhos antes que o papel me cubra de insolência, não retribua meu riso, nem conteste meu juízo perante a poesia que muda se refaz nas minhas mãos nada quietas.
Não tente percorrer meu corpo com olhos, sem que eu esteja mergulhada em algum faz de conta, mas recrute meus pensamentos cada vez que minha alma estiver presa num cenário imaginário. Não fantasie minha fala, tão pouco minha palidez congelada junto ao teu rosto. Não toque o meu castelo de gelo, pois dentro dele escrevo com fogo. Não se aproxime, dê meia volta, vá para a lua, para a rua, não mexa na sagrada alvura que me colore no papel, não interfira na escrita, não me enfeite com sua realidade fadada ao não entendimento. Assine sua saída de cena, emudeça em cada parágrafo, vá para onde eu não possa te encaixotar com versos, deixe-me pintar o final, cuide-se e fim de linha.




domingo, 17 de fevereiro de 2013

Três Atitudes


Entendendo-se que o egoísmo e o orgulho são qualidades negativas na personalidade mediúnica, obscurecendo a palavra da Esfera Superior, e compreendendo-se que o bem é a condição inalienável para que a mensagem edificante seja transmitida sem mescla, examinemos essas três atitudes, em alguns dos quadros e circunstâncias da vida

No trabalho:

O egoísmo explora o que acha.
O orgulho oprime o que vê.
O bem produz incessantemente.


Na amizade:
O egoísmo utiliza as situações.
O orgulho clama por privilégios.
O bem renuncia ao bem próprio.


Na fé:
O egoísmo avarenta.
O orgulho reclama.
O bem ouve.


Na responsabilidade:
O egoísmo foge.
O orgulho tiraniza.
O bem colabora.


Na dor alheia:
O egoísmo esquece.
O orgulho condena.
O bem ampara.


No estudo:
O egoísmo finge que sabe.
O orgulho não busca saber.
O bem aprende sempre, para realizar o melhor.


Médiuns, a orientação da Doutrina Espírita é sempre clara.
O egoísmo e o orgulho são dois corredores sombrios, inclinando-nos, em toda parte, ao vício e à delinqüência, em angustiantes processos obsessivos, e só é capaz de filtrar com lealdade a Inspiração Divina, mas, para isso, é indispensável não apenas admirá-lo e divulgá-lo; acima de tudo, é preciso querê-lo e praticá-lo com todas as forças do coração.

Livro: Seara dos Médiuns
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier






Filhos



Nasce a criança, trazendo consigo o patrimônio moral que lhe marca a individualidade antes do renascimento no plano físico; no entanto, receberá os reflexos dos pais e dos mestres que lhe imprimirão à nova chapa cerebral as imagens que, em muitas ocasiões, 
lhe influenciarão a existência inteira.


Indiscutivelmente, a instrução espera-lhe o espírito em nova fase, enriquecendo-lhe o caminho nesse ou naquele mister; contudo, importa reconhecer que a palavra escrita, em confronto com a palavra falada ou com o exemplo direto, revela poderes de repercussão menos vivos, mormente quando torturada entre os preconceitos da forma gramatical.
E que a voz e a ação prática jazem impregnadas do magnetismo indutivo que se desprende da reflexão imediata, operando significativas transformações para o bem ou para o mal, segundo a natureza que lhes personaliza as manifestações.


As crianças confiadas na Terra ao nosso zelo são portadoras de aparelhagem neurocerebral completamente nova em sua estrutura orgânica, à feição de câmara fotográfica devidamente habilitada a recolher impressões. A objetiva, que na máquina dessa espécie é constituída por um sistema de lentes apropriadas, capazes de colher imagens corretas sobre recursos sensíveis, é representada na mente infantil por um espelho renovado em que se conjugam visão e observação, atenção e meditação por lentes da alma, absorvendo os reflexos das mentes que a rodeiam e fixando-os em si própria, como elementos básicos de Conduta.


Os pequeninos acham-se, deste modo, à mercê dos moldes espirituais dos que lhes tecem
o berço ou que lhes asseguram a escola, assim como a argila frágil e viva ante as idéias do oleiro.


Não podemos, pois, esquecer na Terra que nossos filhos, embora carreando consigo a sedimentação das experiências passadas, em estágios anteriores na gleba fisiológica, são Companheiros que nos retomam transitoriamente o convívio, quase sempre para se reajustarem conosco, aos impositivos da Lei Divina, necessitados quanto nós mesmos, de provas e ensinamentos, no que tange ao trabalho da regeneração desejada.Excetuados aqueles que transcendem os nossos marcos evolutivos, à face da missão particular de que se investem na renovação do ambiente comum, todos eles nos sofrem os reflexos, assimilando impressões entranhadamente perduráveis que, às vezes, lhes acompanham os passos desde a meninice até a morte do corpo denso.


Tratá-los à conta de enfeites do coração será induzi-los a funestos enganos, porquanto, em se tornando ineficientes para a luta redentora, quando se lhes desenvolve o veículo orgânico facilmente se ajustam ao reflexo dominante das inteligências aclimatadas na sombra ou na rebeldia, gravitando para a influência do pretérito que mais deveríamos evitar e temer.


É assim que toda criança, entregue à nossa guarda, é um vaso vivo a arrecadar-nos as imagens da experiência diária, competindo-nos, pois, o dever de traçar-lhe noções de justiça e trabalho, fraternidade e ordem, habituando-a, desde cedo, à disciplina e ao exercício do bem, com a força de nossas demonstrações, sem, contudo, furtar-lhe o clima de otimismo e esperança. Acolhendo-a, com amor, cabe-nos recordar que o coração da infância é urna preciosa a incorporar-nos os reflexos, troféu que nos retratará no grande futuro, no qual passaremos todos igualmente a viver, na função de herdeiros das nossas próprias obras.

Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro: Pensamento e Vida



terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Como ser bonita - Audrey Hepburn


Para ter lábios atraentes, diga palavras doces
Para ter olhos belos, procure ver o lado bom das pessoas
Para ter um corpo esguio, divida sua comida com os famintos
Para ter cabelos bonitos, deixe uma criança passar seus dedos por eles, pelo menos 
uma vez por dia
Para ter boa postura, caminhe com a certeza de que nunca andará sozinho
Pessoas, muito mais que coisas, devem ser restauradas, revividas, resgatadas e 
redimidas, jamais jogue alguém fora
Lembre-se que, se alguma vez precisar de uma mão amiga, você a encontrará no final 
do seu braço. Ao ficarmos mais velhos, descobrimos porque temos duas mãos, uma 
para ajudar a nós mesmos, a outra para ajudar o próximo.
A beleza da mulher não está na roupa que ela veste, deve ser vista nos seus olhos, pq 
esta é a porta para seu coração, o lugar onde o amor reside.
A beleza da mulher não está na expressão facial, mas a verdadeira beleza está refletida 
em sua alma. Está na paixão que demonstra.
A beleza de uma mulher cresce com o passar dos anos.





sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida...



Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida...

Um dia, quando os funcionários chegaram para trabalhar, encontraram na portaria um 
cartaz enorme, no qual estava escrito:

"Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida na Empresa. Você está convidado 
para o velório na quadra de esportes".

No início, todos se entristeceram com a morte de alguém, mas depois de algum tempo, ficaram curiosos para saber quem estava atrapalhando sua vida e bloqueando seu crescimento na empresa. A agitação na quadra de esportes era tão grande, q foi preciso chamar os seguranças para organizar a fila do velório. Conforme as pessoas iam se aproximando do caixão, a excitação aumentava:

- Quem será que estava atrapalhando o meu progresso ?
- Ainda bem que esse infeliz morreu !

Um a um, os funcionários, agitados, se aproximavam do caixão, olhavam pelo visor do 
caixão a fim de reconhecer o defunto, engoliam em seco e saiam de cabeça abaixada, 
sem nada falar uns com os outros. Ficavam no mais absoluto silêncio, como se tivessem 
sido atingidos no fundo da alma e dirigiam-se para suas salas. Todos, muito curiosos mantinham-se na fila até chegar a sua vez de verificar quem estava no caixão e q tinha atrapalhado tanto a cada um deles.

A pergunta ecoava na mente de todos: "Quem está nesse caixão"?

No visor do caixão havia um espelho e cada um via a si mesmo... Só existe uma pessoa capaz de limitar seu crescimento: VOCÊ MESMO! Você é a única pessoa que pode fazer 
a revolução de sua vida. Você é a única pessoa que pode prejudicar a sua vida. 
Você é a única pessoa que pode ajudar a si mesmo. "SUA VIDA NÃO MUDA QUANDO 
SEU CHEFE MUDA, QUANDO SUA EMPRESA MUDA, QUANDO SEUS PAIS MUDAM, QUANDO SEU(SUA) NAMORADO(A) MUDA. SUA VIDA MUDA... 
QUANDO VOCÊ MUDA! VOCÊ É O ÚNICO RESPONSÁVEL POR ELA."

O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos e seus atos. A maneira como você encara a vida é que faz toda diferença. 
A vida muda, quando "você muda".
Luís Fernando Veríssimo





sábado, 15 de dezembro de 2012


Uma espada passada várias vezes no fogo e no gelo, pode se tornar inquebrantável.
Assim também é o coração das pessoas...Algumas épocas vivemos relacionamentos 
de fogo, paixão, ciúmes, agressividade, impulsividade, calorosidade...
Outras épocas vivemos o gelo da solidão, da indiferença, desprezo, amores não correspondidos...
E assim, entre gelo e fogo, repetidas vezes, nossas almas vão se fortalecendo, se 
libertando de ilusões e dismistificando muito do que aprendemos sobre relacionamentos.
Um dia finalmente nos tornamos prontos, a dualidade desaparece e dá lugar ao relacio-namento verdadeiro, da maneira como deve ser vivido: dois seres unidos em um só propó- sito de servir ao Bem Maior.
Enquanto esse dia não chega, nos resta a compreensão de que tanto as dores da paixão quanto às da solidão estão dentro do propósito Divino, nos moldando, nos preparando para sermos inquebrantáveis espadas à serviço do Bem!






quinta-feira, 6 de dezembro de 2012



Cai em mim
uma chuva fina
molha-me pouco a pouco,
desagua por fim,
uma torrente de emoção,

continuo na chuva,
e o tempo a seguir....
abraço-me,
e consumo-me
a chuca cai,
e a vida se vai,
continuo na chuva,
deixo-a me usar,
deixo-a me possuir,
sinto-a......
e deixo a emoção fluir,
contento-me,
e ausento-me,
o frio se aloja
conquista-me
e agita-me,
e o tempo???
ha o tempo,
doce como acalanto,
e febril como um unguento,
e eu??
há eu apenas
deixo-me sorrir.....
deixo-me ir.......!!!!!



Ana Elizabeth Baade













Sua vida é um quadro a ser pintado. 
Pinte-o com o pincel 
da oração, use a aquarela da fé, 
coloque a moldura 
da ternura e 
a sua vida será a mais bela arte do 
museu da eternidade.

Padre Marcelo Rossi








"Às vezes é preciso diminuir a barulheira, parar de fazer perguntas,
 parar de imaginar respostas, 
aquietar um pouco 
a vida para simplesmente 
deixar o coração nos contar o que sabe. 
E ele conta. 
Com a calma e a clareza que tem."







RECEITA DE MENINA..



Para se fazer uma menina, toma-se uma xícara de felicidade, dois botões azuis, pétalas 
de rosa, um pouco de glacê, um punhadinho de areia, três conchinhas róseas, uma colhe-
rada de imaginação. Acrescenta-se também um pouquinho de sal, muito açúcar e mel, 
uma casquinha de sorvete, o dengo de um gatinho novo e três gotinhas de perfume.
Não esquecer de um espelhinho prateado, pois antes de tudo uma menina é mulher, e logicamente vaidosa.É importante acrescentar uma borboleta amarela, muita inocência e 
um dedinho com band-aid.
Recolha com cuidado uma gotinha de orvalho, o brilho de uma jóia, todos os matizes de 
um quadro de Renoir, uma pitada de sonho e muito carinho.

Consiga um pouquinho daquela brisa que sopra do mar, uma colherinha da luz das
estrelas,um sorriso inesperado, o ruído de uma onda na praia e deixe tudo isso ao luar.
Misture tudo e acrescente muita ternura e amor, um pouco de teimosia e muita curiosidade, uma lágrima e duas asinhas de beija-flor.

É assim que são feitas as meninas.





quinta-feira, 29 de novembro de 2012

O SOL E O VENTO....



O sol e o vento discutiam sobre qual dos dois era mais forte.
O vento disse:- Provarei que sou o mais forte.
Vê aquela mulher que vem lá embaixo com um lenço azul no pescoço?
Aposto como posso fazer com que ela tire o lenço mais depressa do que você.
O sol aceitou a aposta e recolheu-se atrás de uma nuvem.

O vento começou a soprar até quase se tornar um furacão, mas quanto mais ele soprava,
mais a mulher segurava o lenço junto a si.
Finalmente, o vento acalmou-se e desistiu de soprar.
Logo após, o sol saiu de trás da nuvem e sorriu bondosamente para a mulher.
Imediatamente ela esfregou o rosto e tirou o lenço do pescoço.

O sol disse, então, ao vento:
- Lembre-se disso:
"A gentileza e a amizade são sempre mais fortes que a fúria e a força."





domingo, 25 de novembro de 2012

A lição - Os doze pratos


Um príncipe chinês, orgulhava-se de sua coleção de porcelana, de rara quão antiga procedência, constituída por doze pratos assinalados por grande beleza artística e decorativa.


Certo dia, o seu zelador, em momento infeliz, deixou que se quebrasse uma das peças. Tomando conhecimento do desastre e possuído pela fúria, o príncipe condenou à morte o dedicado servidor, que fora vítima de uma circunstância fortuita.

A notícia tomou conta do Império, e, ás vésperas da execução do desafortunado servidor, apresentou-se um sábio bastante idoso, que se comprometeu a devolver a ordem à coleção, se o servo fosse perdoado.

Emocionado, o príncipe reuniu sua corte e aceitou a oferenda do venerando ancião. Este solicitou que fossem colocados todos os pratos restantes sobre uma toalha de linho, bordada cuidadosamente, e os pedaços da preciosa porcelana fossem espalhados em volta do móvel.

Atendido na sua solicitação, o sábio acercou-se da mesa e, num gesto inesperado, puxou a toalha com as porcelanas preciosas, atirando-as bruscamente sobre o piso de mármore e arrebentando-as todas.

Ante o estupor que tomou conta do soberano e de sua corte, muito sereno, ele disse:

-- Aí estão, senhor, todos iguais conforme prometi. Agora podeis mandar matar-me. Desde que essas porcelanas valem mais do que as vidas, e considerando-se que sou idoso e já vivi além do que deveria, sacrifico-me em benefício dos que irão morrer no futuro, quando cada uma dessas peças for quebrada. Assim, com a minha existência, pretendo salvar doze vidas, já que elas, diante desses objetos nada valem.

Passado o choque, o príncipe, comovido, libertou o velho e o servo, compreendendo que NADA HÁ MAIS PRECIOSO DO QUE A VIDA EM SI MESMA.





O frasco de maionese e café



Quando as coisas na vida parecem demasiado, quando 24 horas por dia
não são suficientes...Lembre-se do frasco de maionese e do café.
Um professor, durante a sua aula de filosofia sem dizer uma palavra, pega num frasco de maionese e esvazia-o...tirou a maionese e encheu-o com bolas de golf.

A seguir perguntou aos alunos se o Frasco estava cheio. Os estudantes responderam sim.
Então o professor pega numa caixa cheia de pedrinhas e mete-as no frasco de maionese. As pedrinhas encheram os espaços vazios entre as bolas de golf. 

O professor voltou a perguntar aos alunos se o frasco estava cheio, e eles voltaram a dizer que sim.

Então...o professor pegou noutra caixa...uma caixa cheia de areia e esvaziou-a para dentro do frasco de maionese. Claro que a areia encheu todos os espaços vazios e uma vez mais o professor voltou a perguntar se o frasco estava cheio. Nesta ocasião os estudantes responderam em unânime "Sim !".
De seguida o professor acrescentou 2 xícaras de café ao frasco e claro que o café preencheu todos os espaços vazios entre a areia. Os estudantes nesta ocasião começaram a rir-se...mas repararam que o professor estava sério e disse-lhes:
'QUERO QUE SE DÊEM CONTA QUE ESTE FRASCO REPRESENTA
A VIDA'.

O frasco de maionese representa DEUS, pois sem ela nada podemos fazer.
As bolas de golf são as coisas Importantes: como a FAMÍLIA, a SAÚDE, os AMIGOS, tudo o que você AMA DE VERDADE. 

São coisas, que mesmo que se perdessemos todo o resto, nossas vidas continuariam cheias.
As pedrinhas são as outras coisas que importam como: 
o trabalho, a casa, o carro, etc. 

A areia representa
as pequenas coisas.
'Se puséssemos 1º a areia no frasco, não haveria espaço para as pedrinhas nem para as bolas de golf.

O mesmo acontece com a vida'.

Se gastássemos todo o nosso tempo e energia nas coisas pequenas, nunca teríamos lugar para as coisas realmente importantes.
Preste atenção às coisas que são cruciais para a sua Felicidade. 
Brinque ensinando os seus filhos, 
Arranje tempo para ir ao médico, 
Namore e vá com a sua/seu namorado(a)/marido/mulher jantar fora, 
Dedique algumas horas para uma boa conversa e diversão com seus amigos 
Pratique o seu esporte ou hobbie favorito. 

E acima de tudo BUSQUE A DEUS.
Haverá sempre tempo para trabalhar, limpar a casa, arrumar o carro...

Ocupe-se sempre das bolas de golf 1º, que representam as coisas que realmente importam na sua vida. Estabeleça suas prioridades, o resto é só areia...

Porém, um dos estudantes levantou a mão e perguntou o que representaria, então, o café.

O professor sorriu e disse:
"...o café é só para vos demonstrar, que não importa o quanto a nossa vida esteja ocupada, sempre haverá espaço para um café com um amigo. "




Aprenda a lidar com os problemas


Um monge, próximo de se aposentar,
precisava encontrar um sucessor.
Entre seus discípulos, dois já haviam dado mostras de que eram os mais aptos,
mas apenas um o poderia.
Para sanar as dúvidas, o mestre lançou um desafio,
para por a sabedoria dos dois à prova:
ambos receberiam alguns grãos de feijão,
que deveriam colocar dentro dos sapatos,
para então empreender a subida de uma grande montanha.
Dia e hora marcado, começa a prova.
Nos primeiros quilômetros, um dos discípulos começou a mancar.
No meio da subida, parou e tirou os sapatos
As bolhas em seus pés já sangravam, causando imensa dor.
Ficou para trás, observando seu oponente sumir de vista.
Prova encerrada, todos de volta ao pé da montanha,
para ouvir do monge o óbvio anúncio.
Após o festejo, o derrotado aproxima-se e pergunta como é que ele havia
conseguido subir e descer com os feijões nos sapatos:
- Antes de colocá-los no sapato, eu os cozinhei.
Carregando feijões, ou problemas, há sempre um jeito
mais fácil de levar a vida.

Problemas são inevitáveis.
Já a forma como lidar com o sofrimento,
é você quem determina.


Lúcia Helena.





terça-feira, 13 de novembro de 2012

VALE A PENA LER, É SURPREENDENTE!




Naquela noite,enquanto minha esposa servia o jantar, eu segurei sua mão e disse: 
"Tenho algo importante para te dizer". Ela se sentou e jantou sem dizer uma palavra. 
Pude ver sofrimento em seus olhos.

De repente, eu também fiquei sem palavras. No entanto, eu tinha que dizer a ela o que 
estava pensando. Eu queria o divórcio. E abordei o assunto calmamente.
Ela ñ parecia irritada pelas minhas palavras e simplesmente perguntou em voz baixa: "Porquê?" Eu evitei respondê-la, o q a deixou muito brava. Ela jogou os talheres longe e 
gritou "vc não é homem!" Naquela noite, nós não conversamos mais. Pude ouví-la chorando. Eu sabia que ela queria um motivo para o fim do nosso casamento. Mas eu não tinha uma resposta satisfatória para esta pergunta. O meu coração não pertencia a ela mais e sim a Jane. Eu simplesmente não a amava mais, sentia pena dela.
Me sentindo muito culpado, rascunhei um acordo de divórcio, deixando para ela a casa, nosso carro e 30% das ações da minha empresa.

Ela tomou o papel da minha mão e o rasgou violentamente. A mulher com quem vivi pelos últimos 10 anos se tornou uma estranha para mim. Eu fiquei com dó deste desperdício de tempo e energia mas eu não voltaria atrás do que disse, pois amava a Jane profundamente. Finalmente ela começou a chorar alto na minha frente, o que já era esperado. Eu me senti libertado enquanto ela chorava. A minha obsessão por divórcio nas últimas semanas finalmente se materializava e o fim estava mais perto agora.

No dia seguinte, eu cheguei em casa tarde e a encontrei sentada na mesa escrevendo. 
Eu não jantei, fui direto para a cama e dormi imediatamente, pois estava cansado depois 
de ter passado o dia com a Jane.

Quando acordei no meio da noite, ela ainda estava sentada à mesa, escrevendo. 
Eu a ignorei e volteia dormir.

Na manhã seguinte, ela me apresentou suas condições: ela não queria nada meu, mas 
pedia um mês de prazo para conceder o divórcio. Ela pediu que durante os próximos 30 
dias a gente tentasse viver juntos de forma mais natural possível. As suas razões eram simples: o nosso filho faria seus exames no próximo mês e precisava de um ambiente propício para preparar-se bem, sem os problemas de ter que lidar com o rompimento de 
seus pais.

Isso me pareceu razoável, mas ela acrescentou algo mais. Ela me lembrou do momento 
em que eu a carreguei para dentro da nossa casa no dia em que nos casamos e me pediu que durante os próximos 30 dias eu a carregasse para fora da casa todas as manhãs. Eu então percebi que ela estava completamente louca mas aceitei sua proposta para não 
tornar meus próximos dias ainda mais intoleráveis.

Eu contei para a Jane sobre o pedido da minha esposa e ela riu muito e achou a idéia totalmente absurda. "Ela pensa que impondo condições assim vai mudar alguma coisa; melhor ela encarar a situação e aceitar o divórcio", disse Jane em tom de gozação.

Minha esposa e eu não tínhamos nenhum contato físico havia muito tempo, então quando eu 
a carreguei para fora da casa no primeiro dia, foi totalmente estranho. Nosso filho nos aplaudiu dizendo "O papai está carregando a mamãe no colo!" Suas palavras me causaram constrangimento. Do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa, eu devo ter caminhado uns 10 metros carregando minha esposa no colo. Ela fechou os olhos e disse baixinho "Não conte para o nosso filho sobre o divórcio" Eu balancei a cabeça mesmo discordando e então a coloquei no chão assim que atravessamos a porta de entrada da casa. Ela foi pegar o ônibus para o trabalho e eu dirigi para o escritório.

No segundo dia, foi mais fácil para nós dois. Ela se apoiou no meu peito,eu senti o cheiro 
do perfume que ela usava. Eu então percebi que há muito tempo não prestava atenção a 
essa mulher. Ela certamente tinha envelhecido nestes últimos 10 anos, havia rugas no seu rosto, seu cabelo estava ficando fino e grisalho. O nosso casamento teve muito impacto nela.
Por uns segundos,cheguei a pensar no que havia feito para ela estar neste estado.

No quarto dia, quando eu a levantei, senti uma certa intimidade maior como corpo dela. 
Esta mulher havia dedicado 10 anos da vida dela a mim.

No quinto dia, a mesma coisa. Eu não disse nada a Jane, mas ficava a cada dia mais fácil carregá-la do nosso quarto à porta da casa. Talvez meus músculos estejam mais firmes 
com o exercício, pensei.

Certa manhã, ela estava tentando escolher um vestido. Ela experimentou uma série deles 
mas não conseguia achar um que servisse. Com um suspiro, ela disse "Todos os meus vestidos estão grandes para mim". Eu então percebi que ela realmente havia emagrecido bastante, daí a facilidade em carregá-la nos últimos dias.

A realidade caiu sobre mim com uma ponta de remorso... ela carrega tanta dor e tristeza 
em seu coração... Instintivamente, eu estiquei o braço e toquei seus cabelos.

Nosso filho entrou no quarto neste momento e disse "Pai, está na hora de você carregar a mamãe". Para ele, ver seu pai carregando sua mão todas as manhãs tornou-se parte da rotina da casa. Minha esposa abraçou nosso filho e o segurou em seus braços por alguns longos segundos. Eu tive que sair de perto, temendo mudar de idéia agora que estava tão perto do meu objetivo.
Em seguida, eu a carreguei em meus braços, do quarto para a sala, da sala para a porta 
de entrada da casa. Sua mão repousava em meu pescoço. Eu a segurei firme contra o 
meu corpo. Lembrei-me do dia do nosso casamento.

Mas o seu corpo tão magro me deixou triste. No último dia, quando eu a segurei em meus braços, por algum motivo não conseguia mover minhas pernas.Nosso filho já tinha ido para 
a escola e eu me vi pronunciando estas palavras:"Eu não percebi o quanto perdemos a 
nossa intimidade com o tempo".

Eu não consegui dirigir para o trabalho... fui até o meu novo futuro endereço,saí do carro apressadamente, com medo de mudar de idéia... Subi as escadas e bati na porta do quarto. A Jane abriu a porta e eu disse a ela "Desculpe Jane. Eu não quero mais me divorciar".

Ela olhou para mim sem acreditar e tocou na minha testa "Você está com febre?" Eu tirei 
sua mão da minha testa e repeti "Desculpe,Jane. Eu não vou me divorciar. Meu casamento ficou chato porque nós não soubemos valorizar os pequenos detalhes da nossa vida e não por falta de amor. Agora eu percebi que desde o dia em que carreguei minha esposa no dia do nosso casamento para nossa casa, eu devo segurá-la até que a morte nos separe.

A Jane então percebeu que era sério.Me deu um tapa no rosto, bateu a porta na minha cara 
e pude ouví-la chorando compulsivamente. Eu voltei para o carro e fui trabalhar.

Na loja de flores, no caminho de volta para casa, eu comprei um buquê de rosas para minha esposa. A atendente me perguntou o que eu gostaria de escrever no cartão. Eu sorri e escrevi: "Eu te carregarei em meus braços todas as manhãs até que a morte nos separe".

Naquela noite, quando cheguei em casa, com um buquê de flores na mão e um grande 
sorriso no rosto, fui direto para o nosso quarto onde encontrei minha esposa deitada na 
cama, morta. Minha esposa estava com câncer e vinha se tratando a vários meses, mas eu estava muito ocupado com a Jane para perceber que havia algo errado com ela. Ela sabia que morreria em breve e quis poupar nosso filho dos efeitos de um divórcio - e prolongou a nossa vida juntos proporcionando ao nosso filho a imagem de nós dois juntos toda manhã. Pelo menos aos olhos do meu filho, eu sou um marido carinhoso.

Os pequenos detalhes de nossa vida são o que realmente contam num relacionamento. 
Não é a mansão, o carro, as propriedades, o dinheiro no banco. Estes bens criam um ambiente propício a felicidade mas não proporcionam mais do que conforto. Portanto, encontre tempo para ser amigo de sua esposa, faça pequenas coisas um para o outro 
para mantê-los próximos e íntimos. Tenham um casamento real e feliz!

Se você não dividir isso com alguém, nada vai te acontecer.

Mas se escolher compartilhar para alguém, talvez salve um casamento. Muitos fracassados 
na vida são pessoas que não perceberam que estavam tão perto do sucesso e preferiram desistir...

Valorize quem realmente te ama ... Pense nisso ... !!



quarta-feira, 24 de outubro de 2012

MILHO DE PIPOCA



Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre.

Assim acontece com a gente.As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.

Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira.São pessoas de 

uma mesmice e uma dureza assombrosas. Só q elas não percebem e acham 
que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser. Mas, de repente, vem o fogo.

O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor.

Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre.Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos.

Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. 
Com isso, a possibilidade da grande transformação também.Imagino q a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa q sua 
hora chegou: vai morrer. Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela 
não pode imaginar um destino diferente para si.

Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela. 
A pipoca não imagina aquilo de q ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder 
do fogo a grande transformação acontece: BUM!

E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo q ela mesma nunca havia sonhado. Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca q 

se recusa a estourar.

São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a 
mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito 
delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. 
No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras a vida inteira. Não vão 
se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria para ninguém.

Rubem Alves
Extraído do livro: O Amor que Acende a Lua

Em vez de sofrer pelas modificações que ainda não consegue, sinta-se grato(a) 
pelas mudanças que já realizou.
Amor e Paz para você!









terça-feira, 11 de setembro de 2012

CINCO COISAS QUE UM LÁPIS PODE TE ENSINAR!


“Primeira qualidade: você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer 
nunca que existe uma Mão que guia seus passos. Esta mão nós chamamos de 
Deus, e Ele deve sempre conduzi-lo em direção à Sua vontade”.

“Segunda qualidade: de vez em quando eu preciso parar o que estou escrevendo, 
e usar o apontador. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas no final, ele está 
mais afiado. Portanto, saiba suportar algumas dores, porque elas lhe farão ser uma 
pessoa melhor”.

“Terceira qualidade: o lápis sempre permite que usemos uma borracha para apagar 
aquilo que estava errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessa-
riamente algo mau, mas algo importante para nos manter no caminho da justiça”.

“Quarta qualidade: o que realmente importa no lápis não é a madeira ou sua forma 
exterior, mas o grafite que está dentro. Portanto, sempre cuide daquilo que acontece 
dentro de você”.

“Finalmente, a quinta qualidade do lápis: ele sempre deixa uma marca. Da mesma 
maneira, saiba que tudo que você fizer na vida irá deixar traços, e procure ser 
consciente de cada ação”.







segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Você é o maior de todos!!!


"Eu abro a janela e mal consigo acreditar! Inspiro um milhão de cores e expiro 
uma explosão de flores, escapando afoitas do meu peito. Eu abro a janela e mal consigo acreditar: estou viva! O Universo, com os seus treze bilhões de anos, concedeu-me um intervalinho no tempo, que eu chamo dia, e o começa assim, 
com uma manhã cheia de flores! Ah, é demais para mim! Todos os dias, eu abro 
a janela e me dá vontade de chorar. 

É tudo tão bonito, tudo tão… inacreditavelmente perfeito e encaixado que nem 
a maldade dos homens, de seis bilhões de homenzinhos pequeninhos, pode 
ser maior do que o conjunto das estrelas erradias, ainda mais quando metade 
de cada homem também é amor… Então, o que importa se eu perdi o ônibus, 
se a chuva despencou na minha cabeça, se ela me disse um desaforo, se nem 
meu amigo ele quer ser… o que importa?

Há uma pequena chance na minha janela, que eu chamo dia, para extravasar 
o meu amor, cultivar um amigo, conhecer a história de uma senhora ou me 
aproximar de um vizinho, abraçar alguém que eu gosto muito, ligar para um 
velho amigo, viver, viver e viver? Ah… como eu posso reclamar da vida? Eu 
estou viva! E foi por um triz. Quando alguém olha para você e estende aquele 
dedo do meio, ele está querendo dizer: “Escuta aqui, você não é mindinho, 
não é o fura-bolo e, muito menos, o cata-piolho! Você é o maior de todos, 
amigão!!! Você é o maior de todos!!!”

Pode até parecer que sim, mas o meu mundo não é cor-de-rosa. 
A minha alegria brota das coisas tristes que eu vejo ao redor. 
Quando Mãinha não tem o que dar de comer aos filhos, mas divide um grão 
de arroz, com bom coração. Quando o ladrão me assalta, mas divide o meu 
dinheiro comigo. Quando o moço me estende o dedo do meio e me faz recordar brincadeiras de criança.

Assim é a minha alegria! É quando o feio do mundo tenta, mais que tudo! apesar 
de tudo! parir um instante de beleza e é esse instante, que na próxima fração de segundo escapará da minha câmera, que me comove e me arrebata, como se eu abrisse os braços e acolhesse o mundo: um bichinho ferido, carente de amor. 
E isso é maior que tudo, mais lindo que tudo, muito mais lindo do que se o 
mundo fosse perfeito."

Rita Apoena




sábado, 8 de setembro de 2012

SOLTAR-SE PARA A VIDA...


É preciso aprender que nada é definitivo em nossa vida...
As pessoas passam por nossa vida e nos marcam...
Às vezes permanecem e outras não...
É preciso saber que nada é por acaso... 
Aqueles que vieram tinham algo a resgatar ou a acrescentar a nós...

Saber dizer adeus aos relacionamentos que muitas vezes estão gastos é ter 
a coragem de perceber que o Criador age em nós fazendo o que deve ser...
Aceite isso e viva mais leve e desapegado...
Ocupe-se em fazer na vida, aquilo que só depende de você... 
Preocupar-se com aquilo que depende dos outros é estar ocupando seu 
tempo com o que não pode ser controlado... 

Confie e solte o mundo... 
Assim sua vida ficará mais leve e seu fardo menos pesado...
As pessoas que passam por sua vida são o reflexo de você... 
Elas nunca te abandonam é você que se afasta de si, abandonando seu querer... 
Então não consegue estar inteira parecendo que te falta algo... 
Isso que te falta, é apenas um pouco de você..

O amor verdadeiro não se apega...
Solta para que o Ser amado possa ser feliz conforme escolher...
Pode de início parecer doloroso... 
Mas mais doloroso é segurar a pessoa que quer ir...
Não nascemos pra nos grudar em nada e em ninguém... 
A liberdade é do ser humano...
Sempre que aprendemos a soltar tudo, a vida vai nos levar onde devemos estar...
Felicidade não é uma coisa que se conquista, ela vive dentro e foge quando vamos 
buscar fora...




quarta-feira, 29 de agosto de 2012

"O que ainda não aprendi"


"Sempre ouvi dizer que a vida ensina e que o tempo cura tudo. Mas hoje preciso 
te contar que certas coisas a vida ainda não fez o favor de me ensinar e que o tempo 
se atrasou e ainda não veio me libertar de uns desejos. (…) O tempo nem sempre cura
 tudo. Tenho feridas que já cicatrizaram, mas que insistem em latejar quando o dia está nublado. Tenho mágoas que já foram superadas, mas se lembro bem, se lembro forte, 
se penso nelas eu choro. E o choro dói, dói, dói como se fosse ontem. Tenho vontades 
que nunca passam. Tenho uma tara por chocolate e queijo que nunca saiu de viagem. 


Tenho mania de escrever em blocos e ter pelo menos dois deles sempre dentro da bolsa. Tenho sentimento de posse, tenho ciúme, tenho medo de perder quem é essencial na
 minha vida. Tenho medo de me perder, por isso acendo todas as luzes.
A vida me ensinou a perdoar os outros. Mas fez questão de me mostrar que a gente 
pode perdoar sem esquecer. Minha memória é boa, sei quem pisou na bola. Aceito 
que as pessoas errem uma ou dez vezes, desde que se arrependam com o coração. 


Arrependimentos da boca para fora nunca me convenceram, apesar de eu já ter caído 
em ladainhas toscas sem fim. A vida ainda não me ensinou a me perdoar. Me condeno, 
me mando para a cadeia, para a solitária, como pão e água. Cumpro minha pena e nem assim descanso. E eu não sei pedir. Meu Deus, eu não sei pedir ajuda. Nunca gostei de depender dos outros. E tem mais: não consigo dizer eu-preciso-de-você-agora. Sei que 
é simples, mas não sai. Algo me trava, a voz não sai.

Tenho um orgulho que não me deixa. Acho que tenho que ser a fortona do pedaço, que consigo me reconstruir, me levantar sem dar a mão para ninguém. Não gosto de admitir 
nem assumir fraquezas nem de demonstrar a minha própria fragilidade. As pessoas 
fazem SOS a todo instante. Choram, pedem, imploram, suplicam. Não consigo. Para 
mim isso é traição. Não consigo chegar para a outra pessoa e falar tô-acabada-tô-precisando-não-vou-conseguir-sozinha. Sinto um terror só de pensar.

Ninguém nunca me disse que eu precisava ser forte. Um dia, sei lá quando, eu resolvi 
que ia ser. Sempre fui aquela que ouviu todo mundo, automaticamente achava que tinha 
q dar força para os outros. É claro q mil vezes peguei o telefone chorando perguntando 
o-que-eu-faço. Mas isso é quando eu era adolescente e estava arrasada porque algum bonitão me deu o fora. Meus assuntos sérios e profundos eu nunca soube dividir. Penso 
que a vida é minha, o problema é meu, ninguém tem que ouvir minhas lamúrias, tristezas, coisas chatas e ruins. Penso que me viro sozinha. Penso que me resolvo comigo, que 
dou um jeito, que consigo.

Quer saber uma verdade? Isso cansa. Vejo tanta gente dizendo que eu sei tudo, que eu 
posso ajudar, que isso, que aquilo. Eu não sei nada, apenas me sintonizo com minhas emoções. Não posso ajudar em nada, apenas escuto o meu coração. Ele fala tanto que 
deixa tonta. Cansei de ser forte, cansei de não saber pedir ajuda, cansei de tentar fazer 
tudo ao mesmo tempo, cansei de não conseguir dormir direito pensando no que preciso comprar para a faxineira, cansei de tomar café pensando no que me espera na agência, cansei de não conseguir sossegar meu pensamento, cansei de esconder meu lado frágil, inseguro, cansado. Cansei de aceitar as minhas imperfeições sozinha. Por favor, me aceite também."

Clarissa Corrêa





sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Prosperidade


A prosperidade é geralmente definida como ter tudo para preencher nossos desejos. 
Mas na visão espiritual, percebemos o oposto. O necessário é sermos sem desejos. 
A base para experimentar tristeza é ter desejos. A base para a felicidade é ser livre 
de desejos. Portanto, felicidade não seria mais dependente do aspecto financeiro, 
fama, e outras fontes de preenchimento externo, mas, sim, de um preen
chimento interior. O tema prosperidade pode ser subdividido em 4 aspectos: 
pessoal, relacionamentos, saúde e finanças.

Prosperidade pessoal

Três aspectos são importantes na prosperidade pessoal:

Riqueza de valores internos

A verdadeira fortuna é a dos valores internos. Quando observamos as dificuldades 
que roubam a nossa felicidade, todas elas nos levam para a mesma resposta: a 
falta de virtudes. Quando ficamos cansados devido aos afazeres domésticos e ao 
trabalho, que ingrediente estaria faltando na “massa do bolo”? 

O ingrediente que falta é a experiência de amor. Vencemos o cansaço quando desenvolvemos mais amor pelas pessoas e pela tarefa. Quando queremos que 
as pessoas façam “tudo para ontem” e ficamos irritados com aqueles mais lentos, 
isto mostra q não estamos aceitando o fato de q as pessoas têm ritmos diferentes. 
Nesse caso, é preciso ter mais paciência com o nosso processo de transformação 
e o processo daqueles com quem convivemos e trabalhamos.

Tolerância


O que nos torna críticos em relação às pessoas e situações é a falta de tolerância. 
As coisas têm que ser feitas da nossa maneira. As duas faces negativas da crítica 
são: ver os defeitos dos outros e espalhar os defeitos dos outros no grupo, equipe 
ou família. Essas atitudes podem até expressar uma certa deslealdade em relação 
às pessoas. Antigamente, valorizava-se a lealdade em relação ao clã, honrar o nome 
da família era uma atitude natural. 

A lealdade em relação à verdade, à comunidade, à cidade, gera o sentimento de 
pertencer. Então, as fraquezas dos outros membros são entendidas como sendo 
nossas próprias fraquezas. Às vezes percebemos que a crítica recai sobre aqueles 
q não fazem parte do “nosso grupo”, porém precisamos cultivar a atitude de apoiar 
e abraçar todos, assim como a mãe age com filhos. Criticar é sempre uma atitude 
de separatismo. Usamos muito a palavra aceitar, mas de forma limitada, 
superficialmente. Aceito, desde que ele lá e eu aqui. A verdadeira aceitação deve 
ser carregada de tolerância, de valorização do outro.

Clareza e simplicidade

Ser rico é ser livre de confusão. Deus é claro e simples. Ele nos inspira clareza na 
forma de levarmos a vida. Onde há simplicidade, não existe confusão. Porém, 
quando há estresse - muitas vezes causado pelo excesso de informações - 
desenvolvemos confusão interna, que é falta de clareza e falta de concentração. 
Sem clareza e concentração nossa meditação “vai por água abaixo”. 
Quando pensamos, os neurônios criam circuitos internos. 

Quando enviamos apenas informações conflitantes, com pensamentos em várias 
direções, criamos um circuito errado ou incompleto. E se começamos a fazer algo 
antes do circuito terminar, isto gera confusão mental. Portanto, precisamos vencer  
a confusão através da clareza e do discernimento.



Prosperidade nos relacionamentos


A prosperidade nos relacionamentos depende da harmonia do relacionamento 
comigo mesmo. A história nos conta sobre aqueles que se entregavam uns aos 
outros por amor, como Romeu e Julieta. Hoje as pessoas entendem o amor 
como um comércio de dar e receber. Deus nos ensina o amor incondicional, o 
gesto de dar e continuar dando, independente das pessoas corresponderem ou 
não. É o amor incondicional que recebemos de Deus q nos capacita a continuar 
doando esse sentimento elevado sem expectativas. 

O retorno daquilo q doamos é recebido de volta, através de Deus, dos outros, da 
natureza, da vida. Posso não recebê-lo da pessoa específica a quem doei, mas 
outros, definitivamente, darão o retorno. Em relação aos relacionamentos humanos, 
a maior prosperidade é quando somos capazes de inspirar outros a cooperarem.

Auto-respeito e respeito

Somos respeitados na porcentagem que respeitamos os outros. Há uma profunda 
relação entre auto-respeito e respeito aos outros. Se fôssemos definir o mundo de 
hoje, este seria um mundo de falta de respeito, porque há falta de auto-respeito. 
O mundo hoje fala muito em trabalho em equipe. Há alguns q cooperam pelo 
sentimento de criar algo por uma causa nobre. Há outros q cooperam pelo elogio 
q recebem.É importante q o ato d cooperar seja independente do elogio das pessoas.

Lealdade

Um dos aspectos mais valorizadas nos relacionamentos entre as pessoas é a 
lealdade, a fidelidade e a amizade sincera. Lealdade com Deus e com as pessoas 
significa dar apoio e solidariedade incondicionalmente. Isto requer força. Recuperar 
esses valores significa recuperar por completo e não só quando é conveniente para nós. Algumas pessoas têm o hábito d fazer compra d conselhos (do inglês: “shop for advice”). 

Quem faz isto, pede conselhos até encontrar alguém que diga o q ela/ele quer ouvir.
 Não é que tenhamos que perguntar para um só sempre, mas precisamos ser claros 
no q queremos e estar abertos a ouvir o que é bom para o nosso auto progresso. 
Quando recebemos uma orientação mas ainda não nos sentimos esclarecidos é 
leal ser claro com a pessoa que nos deu a orientação que gostaríamos de ouvir 
a opinião de outra pessoa.

Prosperidade na saúde

Ser saudável não é necessariamente ter saúde. Ser saudável depende de nossa 
atitude em relação à saúde e à doença. Para alguém verdadeiramente saudável, 
mesmo doente, a doença não se torna um motivo para não progredir, acumular espiritualmente.

Pessoas saudáveis, mesmo doentes, não dão trabalho aos outros. Elas recebem 
cooperação e ajuda, mas não criam uma atmosfera de doença. Pessoas doentes 
tornam toda a família doente também. Mama, primeira líder administrativa da Brahma 
Kumaris na Índia, faleceu com 45 anos. Enquanto ela estava no hospital, os enfermeiros sempre perguntavam quem era o doente, com base nas expressões do rosto dos acompanhantes, que por vezes pareciam mais doentes que Mama.

Saúde é não roubar o tempo, a felicidade e a energia das pessoas ao seu lado. 
Quando encontramos alguém, ao invés de fazer a tradicional pergunta
 “Como vai você?”, uma vez que essa interrogação desencadeia uma série de 
reclamações, precisamos dizer “Você parece ótimo!”, pq isto gera positividade.
Saúde próspera é ter equilíbrio nos hábitos. Mesmo que a gente esteja bem 
fisicamente hoje, precisamos dar importância a uma boa alimentação, exercícios 
físicos e a prática da meditação.

Prosperidade financeira

Prosperidade financeira significa ter o suficiente para seguir o que Deus deseja 
para nós. Não é possível imaginar que, se Deus pede algo para nós, Ele não vai 
nos prover com o necessário para cumprir com aquilo. Deus não pediria algo se 
soubesse que o filho não pode preencher. Será que Ele seria tão sem amor? 
Portanto, ser rico é ter o suficiente para preencher as orientações de Deus.

Ser rico é ter o suficiente para ajudar a servir e transformar o mundo. Se não uso 
meus recursos para elevar a humanidade, mesmo que tenha uma conta bancária 
polpuda, será que sou rico? A pessoa tem que dar a prova de ser útil. Isto é 
prosperidade. Ter a certeza que Deus vai cuidar de nós. Às vezes pensamos que 
é sempre uma questão de consumir e pagar. Mas, a lei é: quanto mais doamos, 
mais recebemos.

Se estivermos passando por alguma dificuldade financeira podemos refletir: 
Em que aspectos não estamos sendo generosos? Às vezes o egoísmo sutil de 
alguma natureza é como um muro q cria obstáculos. É importante também estarmos 
abertos à forma q seremos ajudados por Deus e pelo Drama ou Destino. Muitas 
vezes queremos a ajuda de uma forma mas ela vem de outra.
Devemos fluir como o sol, que não pergunta o quanto doa de luz. São coisas 
pequenas que travam a facilidade financeira. Desperdício, por exemplo, não 
atrai riqueza. Quer seja desperdício de dinheiro, de comida ou pensamentos. 
Abundância só vem para quem não desperdiça. A natureza é tão sábia, ela 
retribui àqueles que usam os recursos com consciência.

Brahma Kumaris






LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

http://solucoesparasuacasa.blogspot.com/

http://vivendooespiritismo.blogspot.com.br/

http://estoudepressivo.blogspot.com.br/

http://casaefamilia.blogspot.com/